Durante todo o tempo que a humanidade existiu, algo que sempre esteve presente foi a tentativa de explicar a origem do tempo, espaço e de seu propósito, sejam eles baseados em histórias, mitos, religião ou conhecimento cientifico, a curiosidade e mistério de nossa existência sempre manterá acessa a chama da busca de um “por que?”. Assim que nossos ancestrais adquiriram a capacidade de simbolizar, muito provavelmente, começaram aos poucos a se questionar a respeito daquilo que hoje em dia chamamos de Universo.

Muitas culturas acabaram sumindo do mapa com o passar do tempo levando consigo os mistérios da psique humana, restando apenas as histórias que contavam como fonte de conhecimento. O estudo do mito nos permite entrar em contato com as profundezas da mente humana nos auxiliando em uma busca de autoconhecimento. Não importa qual mitologia estamos lendo, seja ela Nórdica, Grega, Egípcia, Indígena e assim por diante, percebemos uma quantidade absurda de semelhanças chegando a apenas uma conclusão, todos os mitos tem a mesma origem, agora, se esta origem é geográfica ou mental é um mistério ainda não resolvido.

Hoje em dia a mitologia é um importante campo de estudos da ciência, para ser mais específico, da Psicologia. Vemos pessoas como Joseph Campbell e Carl G. Jung se utilizando de mitos para conseguir penetrar camadas mais profundas da mente humana. Uma das descobertas de Jung foi a semelhança entre os mitos e os sonhos de seus pacientes. Possivelmente, a Mitologia é uma forma de tornar consciente para o humano coisas que estão fora da esfera do entendimento racional (a base de nossa autoimagem) como por exemplo emoções e sensações.

Existem muitos livros para aqueles curiosos a respeito deste tema, por exemplo, Neil Gaiman, um autor que tenta recolocar o tema mitológico na vivência moderna, escreve diversos livros abordando mitologias cristãs, africanas e etc. Um de seus livros chama “Mitologia Nórdica” em que ele reconta diversas histórias a respeito dos Deuses Nórdicos que são um pouco mais conhecidos que outros por estarem presentes no Universo da Marvel. Para quem estiver interessado em uma abordagem mais psicológica pode ler “O Homem e Seus Símbolos” por Carl G. Jung, em que ele relaciona o tema mitológico e seus personagens com as figuras inerentes da mente humana. “O Livro de Ouro da Mitologia” reúne histórias de diversas localizações em um livro só, como por exemplo temas de Mitologia Grega e Egípcia.

Resumindo, o mito tem o poder de universalizar nossos sentimentos humanos, consequentemente aquele que sabe lê-los vive uma vida mais rica e plena. Porém nos tempos modernos que vivemos, a pressa e a desatenção são a norma, o mito perdeu seu charme, sendo creditado apenas como uma mera história absurda e não como uma vivência plena em experiências. Vivemos em uma época que grande parte da população aceita para si qualquer modelo de mundo, independentemente de onde este venha.